quarta-feira, outubro 21, 2009

Os primeiros dias em Poznan

24 Setembro, 2009 - Depois da primeira noite na residência, acordávamos e tínhamos esta magnífica paisagem:



(Isto significa barulho logo pela manhã como sabem!)
Saímos então da residência e fomos até à nossa Universidade. Fomos lá com o objectivo de falar com a Mrs. Malgorzata, que é a coordenadora dos estudantes de erasmus da Universidade (Akademia Wychowania Fizycznego ou AWF). Chegou então a nossa vez e entrámos no gabinete. Quando nos viu lá, Mrs. Malgorzata ficou admirada e em poucas palavras nos despachou até ao dia 6 de Outubro: 'I only want see you in 6th of October, in our meeting' (não nos podia ter dado melhor notícia!). Perguntou-nos qual dos tutores nos tinha ido buscar à estação. Bingo! Nenhum. Porquê? Porque era preciso tê-los avisado (daí a admiração dela). Lá conseguiu contactar um dos tutores (Karol) e dizer para ele se encontrar connosco na residência (por volta das 16h).
Depois de termos sido corridos dali voltámos para a nossa residência. Foi a primeira vez que a vimos por fora, de dia. Mais uma vez, sentimos que a sorte estava do nosso lado, ora vejam:



(De entre as três residências que tem aqui à volta, a nossa era só a pior!)
Eram 17.15h (a tal pontualidade que eles tanto dizem ter!) quando um rapaz bate à nossa porta (e nós a dormir!). Ficámos sem saber quem era, porque para nós Karol era uma rapariga. Sorte: é um rapaz! Começou por nos perguntar se queriamos net, entratanto surgiu o problema dos quartos. Nós queriamos ficar juntos, como na mesma porta havia um quarto de 2, e um de 3, a nossa intenção era ficarmos com essa porta ou 'apartamento' só para nós e ele disse que ia ver o que podia fazer por nós.
Depois de jantarmos no shopping voltámos para a residência. Pelo caminho passámos por isto:



Um metro que mais parecia o transporte do lar da 3ª idade, mas onde toda gente ia a 'curtir milhões'.
Logo nessa noite fomos à descoberta da verdadeira 'Noite' de Poznan. Depois de passarmos por mil e um bares, decidimos entrar num: o Czekolada! É claro, que como sortudos que estávamos, sabem o que aconteceu, certo? Fomos barrados! (ahah) Aparentemente faltávamos classe! (Não podiamos desistir, tinha sido só o primeiro que tínhamos tentado, haha!). Ainda a dizer mal da nossa sorte, passámos pelo CubaLibre, que era um bar que já tínhamos ouvido falar. Bem, desta vez, conseguimos! Entrámos! (ahah). Pelos dias acertámos mesmo no dia certo para lá ir ouvir boa música, só passava música polaca (nhac!) e de vez em quando uma latina. Para vos resumir a primeira impressão que tivémos foi: 'Mas que é isto?'. Respirar era quase impossível com o bafo que por lá estava, andar outra missão impossível, dançar só com os olhos... Ao fim de algum tempo a observarmos reparávamos que quem chegava primeiro, tinha a quem se agarrar (se é que me faço entender), tal era a oferta. E, visto que a noite aqui começa às 20h ou 21h, e termina às 2h, para nós também terminou bem cedo.
Voltámos para a residência, e foi mais uma noite nas condições da noite anterior.

25 Setembro, 2009 - Somos acordados pelo Karol, a dizer que tinha novidades em relação aos quartos. A troca ia ser possível, dependendo de outras inúmeras trocas de quartos. Nada feito! Quem podia trocar, não quis, e nós íamos voltar à mesma situação. Até que decidimos falar com os turcos (que não eram do agrado de muita gente) e como só estava um deles, ele disse que tinha que falar com o outro e que depois nos dizia alguma coisa. A resposta foi afirmativa, eles que estavam no 712, iam para o 610, a Nicollini e o Luís para o 712, eu, Ruben e Smile para o 711, só que nos pediram para não trocarmos naquele dia porque ainda tinham que arrumar as coisas. Conclusão, dormimos então no 610 de novo.

26 Setembro, 2009 - Enquanto esperávamos pela hora combinada fomos conhecer um pouco do centro, a praça principal: Stary Rynek. Quando chegámos à residência já andava a Nicollini a limpar (e o Luis, como sempre, a ver!). Nós, começámos também o processo de limpeza do quarto (que já não devia saber o que era uma limpeza hà uns bons meses atrás).




(Antes e depois!)
Como podem ver, do antes, para o depois, além de se notar a diferença na limpeza, apareceu ali uma cama. Pois, aquela cama, que o outro português levou para o outro quarto, era deste. Solução: ir ao 804 (quarto da Nicollini) buscar a cama dela. Tal e qual o serviço 'Moviflor':



(Isto tudo porque, para todos os efeitos a organização dos quartos era: 804 - Nicollini e uma francesa; 712 - Eu e Smile; 711 - Luis, Ruben e o outro portugues. Mas estava assim: 804 - só a francesa; 712 - Nicollini e Luis; 711 - Eu, Smile, Ruben; e o outro portugues no 710 com os outros. Só esquemas!)
Depois de tanta confusão de trocas e baldrocas, fomos de sair de novo à noite. O Ruben estava com alguns problemas sempre que ia ao multibanco, o cartão nunca era aceite. Nessa noite, e para confirmar que a sorte está sempre presente a qualquer hora da noite, eram 1.45h quando o Ruben tentou ir levantar dinheiro. Bingo! A máquina sem mais nem menos ficou-lhe com o cartão. Ora bem, para não bastar o cartão ter ficado na máquina, o menu de aviso, ou possivel aviso, estava em polaco (como é obvio percebemos tudo!). Sendo um Sábado à noite, nem no dia seguinte o podíamos ir buscar, e ele por lá ficou.

28 Setembro, 2009 - O Domingo passou-se sem grandes alaridos, e na Segunda demanha fomos logo ao banco onde o cartão tinha ficado na máquina. Lá nos explicámos e o cartão foi devolvido (até hoje, ele continua sem conseguir levantar um único zloty).
Do banco fomos até ao posto de turismo, onde conhecemos um verdadeiro poliglota. Lá nos falou em português como se nada fosse. Disse-nos que o símbolo da cidade eram as cabras (não aquelas que custumávamos ver à noite, não!) e que todos os dias ao meio-dia, elas apareciam na praça, como uma tradição.
Decidimos então procurar um sítio onde comprar os bilhetes para o 'Sensation - Wicked Wonderland' que ia ser em Wroclaw. Lá encontrámos o sítio para comprar, e à saída deparamo-nos com isto:



(pelos vistos, não somos só nós que andamos com sorte! Ainda oferecemos ajuda, mas o homenzinho não quis.)
Estávamos à 5 dias em Poznan, e quantos monumentos conheciamos? Zero. E shopping's? Dois! (ahah).

30 Setembro, 2009 - Lembram-se do símbolo da cidade? As cabras? Pois bem, decidimos ir vê-las! Levantámonos demanha cedo, eu, Smile e Ruben, e lá fomos até à Stary Rynek para ver as famosas cabritas. Eram 11.50h e nós já às voltas na praça à procura das cabras. Esperámos então pelo meio-dia em ponto. Ao meio dia, começamos a ouvir uma corneta, e pensámos: 'Bem, é agora que vêm aí as cabras. De que lado virão?'. A corneta continuava e nem sinal de cabras. Até que reparámos que estava muita gente a olhar para a varanda de um edíficio (que mais tarde viemos a saber que era a Câmara Municipal). Fomos em direcção à multidão para vermos o que se passava. Quem é que acham que surgiu? As cabras? Naaa, a nossa sorte. Não é que chegámos ao sítio onde estava toda gente a olhar para cima, e de um momento para o outro a corneta calou-se e toda gente deixou de olhar para a varanda e começou a dispersar? Resumindo: as cabras pelos vistos, são tipo um 'cucu' mecânico que aparece na varanda a dar as doze horas, e nós, à espera que elas fossem 'desfilar' à nossa frente (ahah! o que é certo, é que até hoje, ainda nao vimos cabras nenhumas, nem a 'desfilar' com o pastor, nem a sair da varanda).
Como nos tínhamos levantado cedo, estávamos cheios de fome àquela hora. Decidimos então ir até ao Stary Browar (um dos shoppings) comer qualquer coisa. Visto que não havia McDonalds, fomos à PizzaHut (tudo muito saudável portanto). Lá escolhemos os três esparguete à bolonhesa, e quando o empregado nos perguntou: 'small or big?', nós optámos todos pelo 'small' com medo que o 'big' fosse demasiado 'big'. Depois de algum tempo de espera, lá vinha o garçon com três pratões enormes. Logo cedo aquela euforia dos pratos grandes passou. O prato até era grande, mas o caganito de esparguete que trazia é que não ia com nada (dava quase para pôr dentro de um pão e fazer uma sande! haha). O que é certo é que aquilo voou num instante. Quando o empregado nos trouxe a conta vimos que ele tinha escrito em português: 'Muito Obrigado', e só por isso, levou uma gorjeta (crise? ahah).
Bem, tínhamos agora algum tempo disponível, que é que decidimos ir fazer? Vamos ao 'Factory' (mais um shopping que íamos conhecer ao fim de 7 dias). Andámos perto de 40 minutos a pé até lá chegar, já depois de termos andado 10 de metro. Fomos lá comprar a roupa para o 'Sensation'. Nem imagino o que é que pensaram de nós, três gajos a comprar três pares de calças todas brancas é um bocado estranho. Para virmos embora sem grande esforço, ainda tentámos o velho truque de esticar o dedo na beira da estrada, mas estavamos destinados ao fracasso e a caminhar mais 40 minutos.
Este dia foi mais uma das noites em que saímos os cinco. Começámos por ir ao 'Fever':



Fomos ao BuddhaBar:



Foi neste que conhecemos um grupo que por lá andava, também meio perdido. A única coisa que quero realçar é que o Luís fez um amigo para a vida: Jacek (o rapaz não pára de mandar mensagens ao Luís a dizer que se quer encontrar com ele. Nem mesmo com o Luís a dizer que namorava ele parou de tentar o encontro, daí ao Luís ter ficado em casa umas noites ahah). Nesse bar, o Luís ganhou um amigo, e nós ganhámos um quadro (que está agora a decorar as nossas paredes do quarto ahah). O Jacek lá nos levou para outro bar (Slodownia), mas avisou logo de inicio que aquele bar para onde nos estava a levar não tinha raparigas (um pouco estranho, pareceu-me!).
Já no fim da noite, pela primeira vez, o 'Homem-da-Bicicleta' meteu-se connosco (como podem ver!):



01 Outubro, 2009 - Organizámos o primeiro jantar no nosso 'apartamento' e convidámos outras duas portuguesas (a Carla e a Bruna). O que é certo, é que no final do jantar, pelo segundo dia consecutivo, o Luís tinha arranjado um amigo, que ninguém sabe de onde apareceu, quem era, o que é que queria, mas ele estava ali no nosso quarto, como se nada fosse:



Depois do jantar fomos então todos até ao Colloquium onde ia haver uma (suposta) festa de Erasmus. Pois, parece que só os portugueses é que se acreditaram que havia mesmo lá uma festa Erasmus, porque a cada passo que davamos tropeçávamos num português.

02 Outubro, 2009 - Neste dia, fomos comprar os bilhetes de comboio para Wroclaw para irmos para o 'Sensation' no dia seguinte às 8h da manhã.

7 comentários:

  1. Luis..what do you think about this:)

    ResponderEliminar
  2. Desejo que tenham a capacidade de botar o máximo de quimica possivel por terras do papa antigo!
    Ass: António Rebelo

    ResponderEliminar
  3. Carla says:
    E viva a POZNAN :)
    Gosto desta novela :) Nao vou perder os proximos episodios ;)
    Gosto especialmente da parte q fala de duas meninas mto fófinhaaas ;) lol
    Continuem a contar as vossas aventuras, q esta é unica novela q vejo :P

    beijoka meninos :)

    ResponderEliminar
  4. Giro,giro era a vossa residência ser numa estação coladinha ao nowe zoo, e a vossa universidade fosse noutra ponta da cidade(szimanowskiego, a 2h de distância) :) mais giro ainda era existir apenas um acesso à internet numa sala minuscula para a residência toda!!! Aproveitem :) mas deixem-se de tretas e apostem nas noites de Alkatraz, Tuba, Shamrock e Territorium :D

    ResponderEliminar
  5. Pois é,

    pelos visto não aproveitaram nem 10% do que essa cidade tem para oferecer.

    Perguntem lá a 5 Portugueses que por ai passaram em 2005 o que tem esse maravilhoso local para oferecer...

    ResponderEliminar
  6. ahhah sala com acesso à internet com 5 pcs ... só 2 funcionavam....eram que? pentium 133Mhz !?...://
    Bem, as noites de erasmus no czytelnia tb não eram más :P. Ouvi dizer que debaixo do castelo havia lá um bar bem frequentado.. Perto do agradável bar Blue Note :) Quando tiverem lá com o DJ do Czytelnia mandem []'s dos Tugas de 2005/06... Ele ainda se lembra :)

    ResponderEliminar
  7. Bom os vossos amigo de 2007-2008 sobretudo o pinheiro podem dizer-vos muito mais sobre pozan...nao estao a aproveitar metade do que o grupo de 2007...Estive ai um ano e só vos digo que o 712 (é um quarto sagrado) se bem me lembro ainda deve ter uns desenhos meus na porta...Agora uma coisa é certa eu vim para lisboa e só tinha amigas...os gajos era só para levarem tareias nos jogos de futebol à tarde no sintetico da politechnika...voces começaram muita lentinho...mas olhem se ainda ai estao vao ao youtube e vejam o nosso ultimo dia...ahahaha lindo

    ResponderEliminar